FÁBIO ALLON

Fábio Allon se define como barbudo invocado, crítico equivocado e goleador de jogadas minimalistas. Adora ping-pong (não tênis de mesa) e futebol (mais jogar do que assistir), mas suas dores nas costas costumam torná-lo um pouco sedentário. Treina com muito afinco antes das partidas e já levantou uns 40 canecos nos mais de 100 torneios e festivais em que seus filmes participaram mundo afora.

Ele é arquiteto e urbanista pela UFPR e cineasta pela FAP/UNESPAR, Mestre em Teoria, História e Crítica da Arquitetura pela UFRGS e foi Doutorando pela USP, mas largou o barco para dirigir seus primeiros 2 longas-metragens. Sua atual ênfase de estudos cinematográficos está em direção, roteiro e montagem, mas pretende aprofundar-se na arte de colorir filmes.

Tem na sua trajetória os longas “Gol a Gol” e “Circular” (ambos em parceria com colegas) e curtas como “[colorado esporte cluBE]” e “A Equação do Amor”, que ganharam prêmios e passaram por festivais nacionais e internacionais. Costuma também se aventurar por experimentações de linguagem em videoclipes como “Petit Pavé (ruído/mm)” e “Veranizar (Leo Fressato)”.

Atualmente Allon é professor da graduação e da pós do curso de Cinema e Vídeo da FAP/UNESPAR, onde leciona disciplinas das áreas de Direção e de Direção de Arte, mas já lecionou também na Universidade Tuiuti, no Centro Europeu e no Espaço de Artes. É ainda vice-presidente da AVEC-PR (Associação de Vídeo e Cinema do Paraná) e um dos sócios fundadores da Processo MultiArtes, atuante na 1a divisão da liga audiovisual interestadual.

 

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4713450A4